• Redação JM

Atenção especial no combate à Dengue!

Ainda convivendo com a pandemia de Covid-19, mas bem menos preocupante como foi durante os dois últimos anos, a saúde continua inquietando os brasileiros.

Em meio a surto de Dengue, o Brasil registrou aumento de 113,7% nos casos prováveis da doença até abril, na comparação com o mesmo período do ano passado. Boletim do Ministério da Saúde mostra que foram registrados 542.038 casos prováveis, entre 02 de janeiro e 23 de abril.

Esse número já é praticamente o mesmo que foi registrado em todo o ano de 2021, quando foram contabilizados 544 mil casos. Um total de 87 municípios confirmaram casos de Dengue e 33 estavam em situação de epidemia. Eram 16 mortes confirmadas e outras 13 estavam em investigação. A doença, causada por vírus, é transmitida pela picada do mosquito Aedes Aegypti.

Os principais sintomas são febre alta, erupções cutâneas, dores musculares e nas articulações. Nas formas mais graves, a Dengue pode causar hemorragia interna em órgãos e tecidos, levando à morte. O aumento do número de casos tem levado aos hospitais demanda significativa de pacientes com sintomas, especialmente as dores no corpo.

Consequentemente surgem os reflexos que a Covid-19 já havia escancarado, com tanta gente na fila para ser atendida em postos de saúde e hospitais, a sobrecarga provoca demoras e reclamações.

Para conter o avanço da Dengue, as tarefas e obrigações já são mais do que conhecidas da população, mas há quem continue fazendo pouco pela sociedade.

Enquanto hábitos e atitudes sobre o destino correto dos objetos, além do cuidado em casa com itens que possam acumular água, não mudarem, casos de Dengue continuarão sendo registrados. O alerta continua, por isso que as campanhas e ações contribuem para mudar este cenário. É preciso se manter vigilante para que não tenhamos outra emergência sanitária no país.

Ao mesmo tempo que ainda continuamos a nos preocupar com a Covid, também devemos nos precaver com a Dengue, que pode matar se não for diagnosticada com antecedência. Todos sabem o que fazer, não deixar acumular água em recipientes inutilizados, ou seja, água parada. Faça sua parte, monitore seu pátio todos os dias se possível para se livrar da transmissão do vírus.

O JM participou das festividades dos 34 anos de Saldanha Marinho, no domingo (08). Foi tudo maravilhosamente preparado, organizado e muito lindo.

Notou-se que a comunidade ainda está ressentida com a morte do então prefeito Bobi e não é para menos, porque era um dos líderes comunitário, muito querido pela população de Saldanha Marinho. Será difícil superar a perda, mas o município precisa continuar e agora pelo prefeito Julcemar. A comunidade deve dar um voto de confiança, acreditar que ele e sua equipe têm muita vontade de acertar e realizar as promessas de campanha feitas pela dupla. Agora é esperar as coisas acontecerem com paciência.

Parabéns Saldanha Marinho pelos 34 anos, em 09 de maio!

Texto: João Sibirino

Adaptação: Jornal Minuano