• Redação JM

Como cuidar da visão na era digital, em frente a telas e mais telas!

Você já tomou aquela bronca da mãe quando era criança e queria ficar muito perto da televisão, ou queria ficar assistindo a filmes e desenhos por horas contínuas? O argumento geral era de que as telas faziam mal para a vista. Mas hoje em dia, estamos de olho nas telas praticamente todo o tempo que permanecemos acordados. Se não é a própria televisão em si, é o notebook. Se não é o notebook, é o nosso principal companheiro no cotidiano, o celular.

No ano passado, uma mulher perdeu temporariamente a visão no olho esquerdo após usar o smartphone para jogar durante toda a madrugada. Seu nome não foi divulgado, mas segundo o médico que a tratou, o problema foi stress excessivo que resultou em um vaso estourado, efetivamente criando bolsas de sangue que lhes bloqueavam a vista. Na ocasião, a paciente ficou acordada a noite toda, jogando em seu aparelho móvel e, na manhã seguinte, ela acordou, pegou o telefone e começou a usá-lo de novo. Cerca de cinco minutos depois, ela descobriu que estava incapaz de enxergar por meio do olho esquerdo. Um tratamento a laser criou pequeno buraco na retina da paciente, permitindo que o sangue escoasse e a visão dela fosse restaurada.

Mas então isso quer dizer que as telas realmente fazem mal? Se nossas mães estavam certas de que olhar por muito tempo para a televisão cansava a vista, isso se aplica também aos celulares. Será que elas estavam corretas mesmo? Com essas questões em mente, é melhor consultar especialistas da oftalmologia, para tirar a limpo.

De acordo com oftalmologista e professor de Medicina, as telas não são inimigas, desde que usadas de forma adequada. O que acontece, segundo o especialista, é que ao utilizar as telas, nós fixamos o olhar. Normalmente, nós piscamos várias vezes por segundo. Entretanto, quando a gente fixa o olhar, praticamente não piscamos os olhos para não perder a atenção e com essa diminuição do movimento a lágrima não é distribuída.

A lágrima tem função de lubrificar o olho e deixar a superfície ocular lisa, transparente, para que os raios passem, deixando a visão melhor. Se não se tem essa lágrima, consequentemente, não se tem uma visão nítida. Por isso, não se deve ficar muito tempo em frente à tela.

O profissional menciona que alguns estudos, ainda em análise, mostram que há tendência de aumentar o grau de miopia por uso excessivo do músculo que faz a miose, ou fechamento da pupila. Principalmente em relação às crianças, que estão em desenvolvimento.

É recomendado que uma criança não fique mais do que duas ou três horas por dia em frente a uma tela, justamente porque o aumento da miose leva à miopia. De acordo com alguns estudos, o uso excessivo das telas pode aumentar a miopia, levando à cegueira.

Então tenha cuidado!