• Redação JM

Desgoverno e o mau exemplo do chefe à população!

A situação é grave e, só, sairemos dela com a solidariedade do povo, o isolamento social, um Estado forte e atuante. Continuar no fortalecimento do Sus, proteção dos profissionais da saúde e dos serviços essenciais.

A saída está em tudo aquilo que o desgoverno Bolsonaro tem refutado e destruído até agora. Com inabilidade, irresponsabilidade e insanidade crescente, o chefe do Executivo parece querer levar o país ao caos ignorando a morte de milhares de brasileiros, especialmente os mais pobres em situação precária e grupos de risco.

O chefe da Nação teima em tratar a pandemia como “gripezinha”, avança sobre os direitos dos trabalhadores para evitar a quebradeira das empresas e espalha comentários suspeitos.

Para Bolsonaro e certos setores da elite empresarial, a economia deve continuar em estado de “normalidade”. Mas o povo percebe que o lucro não pode estar acima da vida.

A popularidade do presidente continua a cair, até porque o momento não era para estar falando em política e muito menos discursando com aglomerações em palanque.

Se o presidente estivesse se comportando como deve um chefe de Nação, preocupado com a saúde do povo que vem em primeiro lugar.

O mundo todo sabe que povo sem saúde é doente, incapaz de produzir e desenvolver o país. O Estado deveria agir rápido, gerar empregos, isolamento, renda mínima, isenção de contas de água, luz e gás, garantia de políticas públicas, entrega de alimentos, equipamentos públicos de saúde, distribuição de produtos de higiene e prevenção.

Certamente haverá outro Brasil depois de Bolsonaro, a crise e o contágio vão passar. Há esperança, resistência, solidariedade, apesar das péssimas atitudes do presidente.

Saliento que não é momento de trocar presidente e sim, dele querer unir a população ao seu comando em uma corrente positiva e solidária.

Estamos chegando a 500 mil mortes, não foi gripezinha e sim o Coronavírus. Isto é sério, não é hora de brincar de política em palanque.

Enquanto isto, não desista de fazer sua parte, siga os protocolos, preserve sua vida, a de quem você ama e quem estiver ao seu redor.