• Redação JM

Distanciamento social ainda é a melhor arma contra o Coronavírus!

O distanciamento social é um recurso que os especialistas em saúde do Brasil, junto com os administradores e secretarias de Saúde Pública Estadual e Municipal, recomendam para diminuir o alcance da doença contagiosa. Para dizer de modo simples, significa que as pessoas devem manter boa distância umas das outras de maneira que o vírus, ou qualquer outro patógeno não se espalhe. O contato físico é a maneira mais provável de pegar o Coronavírus e o modo mais fácil de espalhá-lo. Então lembre-se, mantenha 1,5 metros de distância, use máscara, álcool em gel ou lave as mãos com sabão e não toque em outras pessoas. Esses recursos não são capazes de prevenir 100% as transmissões, mas por meio dessas simples regras nós podemos desempenhar um papel fundamental na desaceleração da disseminação do vírus. Se o número de casos não for mantido abaixo da capacidade do sistema de saúde, os hospitais podem ficar sobrecarregados, causando óbitos e sofrimentos desnecessários.

A autoquarentena, significa isolar-se dos outros quando há uma possibilidade razoável de você ter sido exposto a alguém com o vírus. Outro termo é quarentena compulsória, isso ocorre quando autoridades governamentais dizem que uma pessoa deve permanecer em um lugar, por exemplo, sua casa por 14 dias. Se for realizado corretamente em larga escala, o distanciamento social quebra ou desacelera a cadeia de transmissões de pessoa a pessoa. É possível transmitir o Coronavírus por pelo menos cinco dias antes dos sintomas aparecerem. O distanciamento social limita o número de pessoas com as quais uma infectada entra em contato e potencialmente contagia antes mesmo de que ela perceba que está com o Coronavírus. É importante cada um levar a sério a possibilidade de ter se exposto ao vírus e praticar a autoquarentena. Se depois de duas semanas os sintomas não aparecerem, então é razoável encerrar a quarentena.

Os especialistas estimam que uma vacina contra o vírus pode demorar de 12 a 18 meses para estar disponível. Ainda não há medicamentos que atuem contra infecção causada pelo Coronavírus. As pessoas mais resistentes precisam fazer tudo o que podem para proteger as que são mais frágeis, ajudando a minimizar a exposição ao Coronavírus. Se a população como um todo levar a sério o distanciamento social, poderemos evitar o colapso do sistema de saúde. Boa parte de como essa pandemia vai se desdobrar está nas mãos de escolhas individuais.

Em Saldanha Marinho, no início da pandemia, houve descuido e 4 pessoas perderam a vida, mas agora felizmente está controlado. Santa Bárbara do Sul, mantém-se estável com nenhuma vítima fatal graças ao alerta máximo na campanha de prevenção. Regras rígidas foram adotadas em Santa Bárbara do Sul e Saldanha Marinho, como fiscalização, multas e até fechamento de estabelecimentos que infringirem as regras. Os decretos estão aí para serem observados e cumpridos, uma vez que toda a comunidade corre risco de vida. Fiscalizar é evitar aglomerações e abusos, portar os procedimentos mínimos de segurança, coisa que pessoa consciente deve fazer. A fiscalização deve ser feita primeiramente com advertência, após, executar a lei, estendendo a todos os cidadãos, estabelecimentos sem exceção, como compadre, parente ou amigo.

Imparcialidade é o mais correto a ser aplicada no momento. Estamos atingindo o pico mais alto da pandemia e todo o cuidado é bem-vindo!



  • Ícone do Facebook Branco
  • whats
  • whats
  • email
  • email

Gráfica e Editora Minuano Ltda / Jornal Minuano

Diretor: João Sibirino
Dpto. Comercial: Edi Rejane Mentz 

Redação/Design: Vitor Fernando Lirio e Luciane Schneider
Entregas / Cobranças: Álvaro Gerlack

© Criado por Jornal Minuano

 Av. Eduardo de Brito, 467 - Santa Bárbara do Sul-RS - CEP 98.240-000 - Tel: (55) 3372-1221 - WhatsApp: (55) 99161-5059

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Jornal Minuano.