• Redação JM

Eleições: O povo brasileiro está pagando até para votar!

O valor de campanha utilizado por cada candidato à presidência do Planalto. A corrida dos candidatos para as eleições 2022 estão com força total após o início do período oficial de campanhas políticas. O investimento dos candidatos à presidência da República é alto, tendo sido distribuído individualmente de acordo com as respectivas prioridades.

O valor de campanha usado por cada candidato à presidência nas eleições 2022, foi definido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a partir do Fundo Eleitoral. Na oportunidade, o Tribunal explicou que este fundo é público e destinado exclusivamente ao financiamento das tratativas dos candidatos.

Oficialmente intitulado de Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), foi responsável por feito inédito nas eleições 2022. Neste ano, foi concedido o montante de R$ 4,97 bilhões, distribuídos entre 32 partidos do Brasil.

A divisão do investimento da campanha para as eleições 2022 entre partidos leva em consideração as proporções da bancada de cada sigla no Congresso Nacional. E não é só isso, a distribuição também abrange o desempenho individual de cada candidato nas últimas eleições presidenciais.

O União Brasil, por exemplo, partido oriundo da fusão entre o DEM e PSL, será contemplado por quantia maior, de aproximadamente R$ 782 milhões. O PT, com R$ 503 milhões; MDB - R$ 363 milhões; PSD - R$ 348 milhões; PP - R$ 344 milhões e PSDB - R$ 320 milhões. Em contrapartida, outros seis partidos serão beneficiados pela verba de R$ 3,1 milhões. Entre eles, o PCB, PCO, PMB, PRTB, PSTU e UP.

Investimento da campanha para as eleições 2022: O partido do ex-presidente da República (PT) foi o candidato com o maior investimento proveniente do Fundo Eleitoral Brasileiro. Inclusive, o partido repassou o montante de R$ 66,7 milhões para a campanha do candidato à presidência. O atual presidente (PL), maior concorrente e rival do PT se tratando das intenções de voto, recebeu R$ 5 milhões da verba pública. Os partidos tiveram acesso a apenas 15% dos quase R$ 5 bilhões reservados às campanhas eleitorais.

Se somadas as arrecadações do Fundo Eleitoral com as dos fundos partidários, confira as 10 campanhas que mais receberam dinheiro até o momento: Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - R$ 66,7 milhões (Presidente). Alexandre Kalil (PSDB) - R$ 16 milhões (Governador-MG). Fernando Haddad (PT) - R$ 14,7 milhões (Governador-SP). Marcelo Freixo (PSB) - R$ 8,8 milhões (Governador-RJ). Onyx Lorenzoni (PL) - R$ 6 milhões (Governador-RS). Danilo Cabral (PSB) - R$ 5,6 milhões (Governador-PE). Fátima Bezerra (PT) - R$ 5,2 milhões (Governadora-RN). Carlos Brandão (PSB) - R$ 5 milhões (Governador-MT). Jair Bolsonaro (PL) - R$ 5 milhões (Presidente). Simone Tebet (MDB) - R$ 5 milhões (Presidente). Além do Fundo Eleitoral e do Fundo Partidário, os candidatos também podem receber doações de pessoas físicas e ainda investir recursos próprios em suas campanhas.

Quero chamar a atenção dos eleitores e do povo brasileiro, que nosso voto está valendo muito bem. É importante que o nosso candidato escolhido seja digno, confiável e merecedor do nosso investimento.

Agora, você sabe que todo o povo brasileiro paga para votar. Nossa missão é escolher um governante responsável!

Texto: João Sibirino

Adaptação: Jornal Minuano