• Redação JM

Greve em Santa Bárbara do Sul contra a Reforma da Previdência

Aconteceu na sexta (14), greve contra a Reforma da Previdência. Cerca de 30 pessoas aderiram à manifestação e reivindicaram que seja revista as mudanças da reforma, que segundo elas beneficia apenas os “grandes”, a classe trabalhadora assalariada seria prejudicada.

A reportagem JM esteve no Sindicato dos Municipários de Santa Bárbara do Sul, onde conversou com Nelson Von Grafen sobre a situação colocada no dia da greve.

Segundo Nelson, esta reforma não traria benefícios aos trabalhadores assalariados, pois além de aumentar o tempo para aposentadoria, será cortado em 40% o valor. Conforme o exemplo dado à reportagem, aquele trabalhador que ganha 1 salário mínimo, R$ 998,00, contribui em média com R$ 100,00 ao INSS, ao aposentar-se, pelas regras atuais, segue recebendo o valor de um salário. Pelas novas regras não atingiria nem R$ 300,00, o que torna-se inviável, sabendo que hoje para manter uma família com o valor do mínimo já é difícil, em idade avançada, onde a demanda por remédios aumenta devido a doenças que se desenvolvem na 3ª idade ficaria inviável ao aposentado sobreviver, pois chegará ao impasse, compra comida, remédios ou paga água/luz.

Pelo novo cálculo, caso for aprovada a reforma, aqueles que faltaria por exemplo, apenas 5 anos para se aposentar, pode chegar até 10 anos.

Segundo o presidente do sindicato Nelson, ele não defende sigla partidária, pois quem quer que fosse o presidente do país, se o texto da reforma fosse o mesmo do atual, estaria lutando contra, pois defende o trabalhador, coisa que poucos sindicatos fazem. Disse que hoje o grande déficit existe devido à inadimplência de empresas que não estão pagando ao INSS regularmente o valor de contribuição que é cobrado do trabalhador.

Primeiro deveria existir a cobrança desses débitos, que com certeza aliviaria os cofres da Previdência, mostrando assim outros caminhos para sanar a dificuldade que existe hoje.

Nelson frisou a importância da comunidade saber qual a real situação da Previdência, conhecer o texto da reforma, para que aí sim tirasse suas conclusões, pois aquilo apresentado na mídia, não condiz com a realidade.

É importante também que o trabalhador confira se seu INSS está em dia. Se o empregador está mesmo pagando aquilo que desconta dos colaboradores. Uma forma fácil para saber é acessar a página da Caixa e cadastrar-se com o número do seu PIS. Pode até registrar o número do celular do trabalhador e a cada depósito, a Caixa informa através de SMS o pagamento e saldo na conta.

“Fique atento trabalhador, se a reforma for mesmo necessária, que venha para te beneficiar e cobre também o seu empregador, para que você possa garantir o seu futuro.”



  • Ícone do Facebook Branco
  • whats
  • whats
  • email
  • email

Gráfica e Editora Minuano Ltda / Jornal Minuano

Diretor: João Sibirino
Dpto. Comercial: Edi Rejane Mentz 

Redação/Design: Vitor Fernando Lirio e Luciane Schneider
Entregas / Cobranças: Álvaro Gerlack

© Criado por Jornal Minuano

 Av. Eduardo de Brito, 467 - Santa Bárbara do Sul-RS - CEP 98.240-000 - Tel: (55) 3372-1221 - WhatsApp: (55) 99161-5059

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Jornal Minuano.