• Redação JM

Hamylton Senna da Silva!

O piloto inglês Lewis Hamilton nunca escondeu sua admiração pelo Brasil e por Ayrton Senna. No domingo (14), durante o GP de São Paulo, em Interlagos transmitido pela TV Bandeirantes que iniciou às 14h, fez questão de relembrar tal admiração diversas vezes. Foram postagens em redes sociais com imagens de Senna, frases em português, entrevistas com declaração de amor ao Brasil, capacete em homenagem ao país e ao ídolo.

Em solo brasileiro, Hamilton encontrou público que foi à loucura com sua presença. Ainda antes de entrar no carro, qualquer aparição do piloto nos boxes era motivo de celebração para a torcida que lotou as arquibancadas com quase 200 mil pessoas. As ultrapassagens eram comemoradas com euforia. Foram nada menos que 25 posições ganhas, somando sprint e corrida. Foi show de emoções. Um detalhe fez tudo ser ainda mais grandioso, todas as ultrapassagens foram efetuadas na pista, nenhuma na estratégia.

Mas atitude sacramentou de vez a relação de amor entre Hamilton e o Brasil. Após cruzar a linha de chegada e confirmar a vitória já histórica, o piloto encostou próximo a fiscal de pista, pegou bandeira do Brasil e desfilou com seu Mercedes expondo-a. Inspirado sempre em seu grande ídolo Ayrton Senna.

Ao estacionar na área destinada ao vencedor, Hamilton foi ovacionado pelo público, que o recebeu calorosamente. Muitas pessoas presentes, acredito que também em casa assistindo, foram às lágrimas ao rememorar o ídolo brasileiro, morto em 1994. Nas arquibancadas, o que se ouvia era misto de gritos de “Hamilton”, com o clássico “Olê, olê, olê, olá, Senna, Senna”.

“Lewis Hamilton, Heptacampeão de F1, é um dos maiores pilotos de todos os tempos. Digo que após 27 anos da morte de Ayrton Senna, pela primeira vez consegui me emocionar e imaginar, vendo novamente o piloto brasileiro nas pistas correndo com a garra peculiar que só ele possuía. Por um momento fiquei imaginando que o espírito de Ayrton Senna poderia estar junto com Hamilton pilotando a Mercedes ou pelo menos indicando o caminho da vitória que foi emocionante até o fim.

Destaco ídolos que considero, em primeiro lugar, Deus, Pelé, Senna, Marta, Mike Tyson, Lewis Hamilton, Cristiano Ronaldo e Messi.

A épica vitória de Lewis Hamilton diante de público enorme nas arquibancadas em São Paulo já entrou para a história como uma das maiores atuações da sua carreira e contribuiu ainda mais para a decretação de Interlagos como lugar único da Fórmula 1 no dia em que o heptacampeão definitivamente virou mais um ídolo dos brasileiros.

Durante todo o isolamento pela pandemia, acumulamos decepção, tristeza e mortes. Agora, quase no fim da pandemia e a retomada normal das atividades, o piloto Lewis Hamilton proporcionou aos brasileiros reviver Ayrton Senna, um dos maiores ícones e alegria do esporte mundial.

Obrigado Lewis Hamilton!”

Texto: João Sibirino

Adaptação: Jornal Minuano