• Redação JM

Iniciou vacinação contra Covid-19 no Rio Grande do Sul

Depois de sucessivos atrasos para chegada das primeiras doses da Coronavac, o Rio Grande do Sul deu início às 23h45 de segunda-feira (18), à Campanha de Vacinação contra o Coronavírus. Em ato repleto de simbolismo, cinco pessoas que representam os grupos prioritários foram vacinadas simultaneamente no Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

O Estado recebeu 341,8 mil doses da vacina. Os primeiros imunizados foram a idosa Eloina Gonçalves Born, de 99 anos, moradora do Residencial Geriátrico Donna Care, Jorge Amilton Hoher, médico chefe do serviço de Medicina Intensiva da Santa Casa de Porto Alegre, Carla Ribeiro, 32, da etnia kaingang e residente da Aldeia Fag Nhin, Joelma Kazimirski, 48, auxiliar de higienização do Grupo Hospitalar

Conceição e Aline Marques da Silva, 40, técnica de Enfermagem CTI Covid do Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Com mais de 508 mil infectados, o Estado registra quase 10 mil mortos em decorrência do Coronavírus. Ao dar início à campanha de vacinação, o governador Eduardo Leite (PSDB) saudou a importância da ciência e refutou as narrativas "negacionistas" que abalam o enfrentamento da pandemia. “Nunca uma noite foi tão clara, tão iluminada”.

Iluminada pela ciência que rompe com a escuridão daqueles que negam a importância da pesquisa e da ciência do nosso País. “Que fique claro, aqui no Rio Grande do Sul a gente valoriza a ciência”.

Questionado sobre a utilização do kit Covid para o chamado "tratamento precoce", Leite refutou o uso de medicamentos sem eficácia comprovada, como a hidroxicloroquina. Não há evidência científica que justifique a expectativa nesse tratamento, como foi anunciado pelo presidente da República. Insistir no tratamento precoce, em minha opinião, é vender uma ilusão. Aqui no Rio Grande do Sul, nós respeitamos a ciência.

Leite ainda reiterou que as primeiras doses serão aplicadas em profissionais que estão na “linha de frente”. Na cerimônia, reforçou agradecimento aos trabalhadores que seguem combatendo a pandemia.

“Vocês estão exaustos, mas não se rendem e cumprem o juramento de cuidar da vida das pessoas. Em nome de 11,5 milhões de gaúchos, eu faço um agradecimento aos funcionários da rede pública, do SUS, que garantem o nosso atendimento”.

Emocionada, a secretária Estadual da Saúde, Arita Bergmann, também enalteceu o início da campanha. “Eu pensei que não iria viver este dia”, chorou. Além de profissionais da saúde, a campanha iniciará pelo grupo prioritário que também abarca idosos em instituições de longa permanência e 30,1 mil indígenas.

Ao receber as primeiras doses da Coronavac, vacina produzida em parceria pelo Instituto Butantã e o laboratório Sinovac, o governo gaúcho começou, na terça-feira (19), a distribuição para todas as 18 coordenadorias regionais de saúde. Dessa forma, na terça-feira, todos os 497 municípios puderam começar a vacinação. Porto Alegre recebeu 51,6 mil doses.

A campanha deverá ganhar fôlego a partir de quarta-feira, (20). A Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul garante que a divisão das doses ocorreu de maneira proporcional. O Estado tem capacidade de armazenar até 10 milhões de doses.

Vacinação em Santa Bárbara do Sul

Na manhã de quarta-feira (20), segundo a secretária da Saúde Juliana Armborst, Santa Bárbara do Sul recebeu noventa doses da vacina CoronaVac.

De quarta (20), até hoje (22), as vacinas estão sendo aplicadas, conforme o Protocolo do Ministério da Saúde, nos profissionais de saúde da linha de frente à Covid.

Os primeiros a serem vacinados no município foram os enfermeiros que trabalham na saúde pública municipal.

Desde a primeira imunização, o Boletim Municipal da Covid-19, informa o número de vacinados.

Vacinação em Saldanha Marinho

Saldanha Marinho, segundo a secretária da Saúde Juliana Elusa Barbieri, recebeu na quarta-feira (20), 59 doses da vacina CoronaVac.

Ainda na tarde de quarta-feira (20), conforme o Protocolo do Ministério da Saúde, a vacinação no município, iniciou pelos idosos do Asilo Municipal e profissionais de saúde da linha de frente à Covid.