• Redação JM

Santa Bárbara deu início às programações do Outubro Rosa e Novembro Azul

Outubro e novembro são meses especiais para a conscientização de uma das maiores causas de mortes em mulheres e homens em todo mundo: o câncer de mama e o câncer de próstata, respectivamente.

Santa Bárbara do Sul, através da Secretaria de Saúde, reforça as campanhas por meio de ações. Na quarta-feira (05), painel-show de Maria Odila Taborda reuniu mulheres na Casa da Cultura Escritor Lauro Prestes Filho para momento de reflexão. As mulheres receberam presentes. A vice-prefeita Marivane Kuhn e a primeira-dama e presidente do Legislativo Marilei Tonon Utzig acompanharam o painel, que reuniu lideranças comunitárias, de clubes de serviços, servidoras públicas e comunidade em geral.

Em Santa Bárbara do Sul, as unidades de saúde realizam o exame citopatológico do colo do útero e avaliação das mamas: Zósimo Ribas, agendamentos através do contato (55) 3372-1011; Olívio Polydoro Pinto - (55) 3372-1617 e na Aparecida - (55) 3372-1212.

Durante estes meses de outubro e novembro, haverá horários alternativos - após as 18h, para consultas, exames e outros atendimentos, com o objetivo de ampliar a cobertura de cuidados da população.

Dados estatísticos

Segundo publicação do Instituto da Mama do Rio Grande do Sul (Imama-RS), o câncer de mama é o tipo de tumor mais comum entre as mulheres, respondendo por 22% dos novos casos de câncer no Brasil a cada ano, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Só no Rio Grande do Sul, 5.210 novos casos da doença foram registrados até o final de 2020, de acordo com estimativas do Instituto. Além disso, Porto Alegre é a capital brasileira com maior incidência do problema, com 147 pessoas atingidas a cada 100 mil habitantes.

Daí vem a importância da prevenção e do diagnóstico precoce, uma das principais bandeiras do Outubro Rosa. Se detectada precocemente, a doença tem altos índices de cura, por isso, alerta-se para o cuidado preventivo, que passa pela atenção diária ao seu corpo e a realização de exames de rotina.

Já o câncer de próstata, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens. Ele acomete principalmente homens acima dos 65 anos, e o diagnóstico precoce possibilita melhores resultados no tratamento, que pode ser cirúrgico, radioterápico ou hormonal. Ainda segundo o Inca, em 2020, surgiram 65.840 novos casos de câncer de próstata, ou seja, 62,95 novos quadros a cada 100 mil homens.

Texto: João Bóllico - Fonte dados: Inca/Imama-RS

Fotos: Maurício Bullé