top of page
  • Foto do escritorRedação JM

Guerra entre Israel e Hamas continua sem acordo!

Veja o resumo da guerra antes de explicar o motivo. Vamos fazer um apanhado do que está acontecendo em Israel.

No sábado (07), o Hamas, que é um grupo político que controla a Faixa de Gaza e que tem um braço terrorista, disparou centenas de mísseis contra o território israelense. Além disso, terroristas do Hamas entraram fisicamente em Israel, mataram, sequestraram israelenses e degolaram crianças em várias cidades perto da fronteira. Israel contra-atacou e também lançou bombas contra a Faixa de Gaza. Existe a grande expectativa para que militares israelenses entrem fisicamente na área controlada pelos terroristas nas próximas horas ou dias.

No domingo (15), no nono dia de guerra, os números oficiais de Israel e da Faixa de Gaza mostraram que 4 mil pessoas já morreram. São 1.400 vítimas fatais em Israel e 2.600 na Faixa de Gaza. Há informações de que ainda há conflitos armados em pelo menos oito pontos perto da fronteira com Gaza. Centenas de pessoas continuam desaparecidas (muitas delas foram sequestradas pelo Hamas e levadas para dentro de Gaza). Além de árabes e israelenses, há vítimas de outras nações como Estados Unidos, Reino Unido e França. Três brasileiros morreram.

Esta guerra é, na verdade, um novo capítulo de conflito que se arrasta há décadas no Oriente Médio. O Hamas é um grupo extremista, que prega o fundamentalismo Islâmico, controla a Faixa de Gaza e pede a abolição do Estado de Israel, que tem maioria judaica. Por outro lado, o Estado de Israel tem, nas últimas décadas, avançado sobre a fronteira com a Palestina, aumentando seu território e reduzindo o espaço dos muçulmanos. Além disso, os israelenses construíram assentamentos, que são como acampamentos (protegidos por muros), dentro do território palestino. O Hamas argumenta que, com esses novos ataques iniciados, pretende retomar territórios ocupados pelos israelenses.

Em 1948, a Organização das Nações Unidas desenhou acordo estabelecendo a criação do Estado de Israel e o Estado da Palestina. A Palestina seria dividida fisicamente entre Faixa de Gaza ao Sul e Cisjordânia, no Norte. A cidade de Jerusalém seria dividida entre as duas nações e teria controle internacional.

Israel já convocou, desde sábado (07), 360 mil reservistas. Há preocupação muito grande com a região norte de Israel, por causa do temor do Hezbollah, no Líbano, avançar contra o país, assim como fez o Hamas, a partir de Gaza.

Centenas de pessoas continuam desaparecidas, muitas delas foram sequestradas e levadas para o território controlado pelo Hamas. Já há confirmação de mortes de cidadãos dos Estados Unidos, França e Brasil.

A verdade é que entre terroristas fanáticos não existe acordo é só dizimando mesmo. Enquanto o líder geral deles está em hotel 5 estrelas em outro país. Pegar só ele seria o mais certo ou não?

Lamentamos a morte de Anildo Carlos Fischer, ocorrido na terça-feira (10), em Saldanha Marinho, que por várias vezes cedeu o Acampamento Toca da Onça para os intervalos dos almoços das canoagens quando realizadas. Nossa gratidão a ele e nossos sentimentos à família enlutada.

Lamentamos também a morte de Carlito Pedro Krammes, ocorrida na terça-feira (17). Comerciante conhecido e importante na sociedade santa-barbarense. Homem de coração bondoso. Após, aposentado, plantava hortaliças em sua horta e dividia gratuitamente com a comunidade e amigos. Nossos sentimentos aos familiares e amigos.

“Que Deus conforte as famílias enlutadas nestes momentos difíceis e receba os entes queridos no jardim da paz!”


 


Comments


bottom of page